Retalhos de uma Manta Inacabada

Sou uma manta, cuidadosamente, tecida com os mais puros retalhos de seda selvagem e burel, cujas cores o tempo se encarregou de avivar ou desmaiar. Nela vão resistindo pequenos retalhos do bibe de xadrez com que brincava no jardim encantado do sonho. Num dos lados, repousam enormes retalhos de todos aqueles que já partiram, mas que conservarei para sempre no meu coração. No outro lado, estão todos aqueles que ainda posso tocar e amar.

Nome:
Localização: Aveiro, Portugal

Eternamente crisálida...

domingo, abril 15, 2007

Esta Noite!














Esta é a noite de todos os mistérios!
Segredos embrulhados no meu sonho.
Pensamentos vagos de mares de ternura,
Onde o meu cheiro a maresia se confunde…
Com o teu!

As gotas salgadas, que por mim deslizam,
Têm o sabor apimentado dos teus lábios
Quando a minha língua neles passeia,
Nesta dança de desejo e sussurros…
Inesquecíveis!

A brisa quente que toca a minha pele
É o toque escaldante dos teus dedos,
Nesse êxtase aferventado de desejo
Mergulhado nesta dança sensual…
Só nossa!

Deslizo a minha língua no teu corpo…
Sabes-me ao fruto agridoce da paixão.
Trémulos, na ternura suave dos suspiros,
Vibram os meus seios aninhados na loucura…
Da tua mão!

Quero dançar, loucamente, para ti.
Plasmar a minha pele no calor do teu abraço
E acolher-te na seda húmida do meu ninho
Num brinde à loucura dos desejos…
Partilhados!

Maria Rosmaninho

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

hermoso poema

poesiauniversalymas.blogspot.com

16 abril, 2007 00:54  
Anonymous Maria said...

Perfumas-me os sentidos,com tão belas
palavras,que soltas alcançam o poder do amor.
Adorei o teu poema.
Beijinhos
Maria

19 abril, 2007 20:59  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

http://paginas.terra.com.br/informatica/tpb/Utilitarios/util.htm n deixar copiar textos