Retalhos de uma Manta Inacabada

Sou uma manta, cuidadosamente, tecida com os mais puros retalhos de seda selvagem e burel, cujas cores o tempo se encarregou de avivar ou desmaiar. Nela vão resistindo pequenos retalhos do bibe de xadrez com que brincava no jardim encantado do sonho. Num dos lados, repousam enormes retalhos de todos aqueles que já partiram, mas que conservarei para sempre no meu coração. No outro lado, estão todos aqueles que ainda posso tocar e amar.

Nome:
Localização: Aveiro, Portugal

Eternamente crisálida...

segunda-feira, março 05, 2007

Se eu fosse...




Se eu fosse o Sol... tu serias o mar que me espelhava.
Se eu fosse a Lua... tu serias a noite que me abrigava.
Se eu fosse aragem... tu serias as pétalas que tocava.
Se eu fosse o mar...tu serias a areia que abraçava.

Mas eu sou um cavalo galopando por esses prados floridos.
Pétala de rosa esvoaçante num ar perfumado de saudade.
Concha do mar espiralada em miríades de castelos de areia.

Arco-íris de mil cores colorindo a luz do teu sorriso.
Abelha esvoaçante buscando o mel da tua boca.

Sou!
Gota de água plasmada no brilho do teu olhar...
...esvoaçante no tempo.

Maria Rosmaninho
Barbra Streisand & Don Johnson – Till I Loved You

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Vou passando por aqui. Beijo.

Ignotus

06 março, 2007 01:49  
Anonymous Maria said...

Olá amiga.
Fiquei siderada com o teu poema,pois fez com que sonhasse, e a música,ai a música...o amor é lindo.
Beijo grande e um sorriso.
Maria

06 março, 2007 18:43  
Anonymous Anónimo said...

Passei por aqui no dia da poesia e encantei-me por tão belo verso que escreves.

Bem hajas por teres essa arte

Helena B.

22 março, 2007 03:06  

Enviar um comentário

<< Home

http://paginas.terra.com.br/informatica/tpb/Utilitarios/util.htm n deixar copiar textos