Retalhos de uma Manta Inacabada

Sou uma manta, cuidadosamente, tecida com os mais puros retalhos de seda selvagem e burel, cujas cores o tempo se encarregou de avivar ou desmaiar. Nela vão resistindo pequenos retalhos do bibe de xadrez com que brincava no jardim encantado do sonho. Num dos lados, repousam enormes retalhos de todos aqueles que já partiram, mas que conservarei para sempre no meu coração. No outro lado, estão todos aqueles que ainda posso tocar e amar.

Nome:
Localização: Aveiro, Portugal

Eternamente crisálida...

segunda-feira, julho 16, 2007

Rodopiando ao Sol.




Na noite carregada de mistérios, penso em Ti!

Por entre os vultos que deslizam no meu horizonte de trevas iluminadas por um qualquer planeta, busco a tua verdade…

Os raios fugidios da Lua trazem até mim o eco surdo do teu mistério... largamente ampliado por entre os dias sempre iguais,

Na ânsia louca de te tocar, estendo os dedos que a neblina da noite entorpece.

Agora, os raios lunares cobertos do teu mistério começam a desnudar-me e esta sensação estranha de me sentir tão óbvia, incomoda-me.

Rasgo a escuridão e enrolo-me nas teias de um mistério infindável.

A mulher que sou existe para além de todas as sendas que usaste para me desnudar.

E, no mistério da noite não partilhado, volto a revestir a minha alma com as pétalas que me hão-de vestir e fazer rodopiar à volta do Sol...

E, na claridade deste dia ofuscante de luz, voltarei a ser quem era!


Maria Rosmaninho

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

http://paginas.terra.com.br/informatica/tpb/Utilitarios/util.htm n deixar copiar textos