Retalhos de uma Manta Inacabada

Sou uma manta, cuidadosamente, tecida com os mais puros retalhos de seda selvagem e burel, cujas cores o tempo se encarregou de avivar ou desmaiar. Nela vão resistindo pequenos retalhos do bibe de xadrez com que brincava no jardim encantado do sonho. Num dos lados, repousam enormes retalhos de todos aqueles que já partiram, mas que conservarei para sempre no meu coração. No outro lado, estão todos aqueles que ainda posso tocar e amar.

Nome:
Localização: Aveiro, Portugal

Eternamente crisálida...

domingo, junho 18, 2006

Eu tenho uma rosa branca...


Fogo e água… é da sua conjugação que a vida renasce…

Pouco a pouco, o fogo acabou por reduzir a cinzas a minha alma sedenta pelo renascer, mas eis que surge em torrentes a água límpida e cristalina, jorrando em jactos de lucidez e clarividência.

Estas águas gélidas, que penetraram os poros do meu ser em torrentes de lama, penetram também o meu jardim secreto, onde já floriram rosas brancas que foram desabrochando lentamente…

Essas rosas desabrocharam… floriram.... viram as suas pétalas arrancadas pelos dedos de um vento que soprava de um planeta onde a ilusão se foi confundindo com a realidade.

A chuva voltou e com ela a aposta na renovação…

Os frágeis botões destas minhas rosas brancas começam agora a despontar, timidamente, mas com o vigor de um querer feito de espinhos acutilantes e da vontade de querer ir mais além…para um mundo esboçado por trás desta montanha de lava que se foi apagando.

E há em cada botão que desabrocha o desejo de voltar a ser rosa e mostrar ao mundo a semente de outrora que a escuridão do céu foi escondendo, ao longo dessa noite invernosa.

E há em cada nova pétala que surge a certeza de querer ser novamente rosa…branca.

Eu tenho uma rosa branca… rosa que um anjo me deu!


Maria Rosmaninho

5 Comments:

Blogger alikimista said...

Coincidências...no pano de fundo..na escolha dos temas...sincronicidade ou mais que isso?

Beijo

18 junho, 2006 21:37  
Blogger Maria Rosmaninho said...

Olá Alikimista

Sem dúvida que são coincidências pq o meu blog é mais velhinho que o teu.
Quanto aos temas, não são escolhidos, mas apenas retalhos de uma manta inacabada que sou eu. São tão complexos como a pessoa que aparento ser e simples como a minha essência.
Os teus são, certamente,os ácidos e as bases que usas no teu processo alquímico.
Espero que consigas a Pedra Filosofal que buscas pq eu sinto que jamais conseguirei acabar a minha manta.

Felicidades para o teu jovem blog.

Um beijo

18 junho, 2006 22:49  
Anonymous Anónimo said...

Amiga

Tristes dos que se acham acabados, podes crer que só almas puras, como me parece a tua, florescem.
Sinto pena de não saber escrever como tu...

Mas agradeço-te o que escreves, reproduzindo versos que vou trazendo sempre na mente e no coração.

Um beijinho

Cloe
___________________________________

CORAÇÃO RECENTE


Eras tu? Era o dia
acabado de nascer?

Que rosa abria? Rosa
ou ardor? Não seria

só desejo de ser
um travo de alegria?

Um fulgor? Um fluir?
Eras tu? Era o dia?

( Eugénio de Andrade )

21 junho, 2006 02:07  
Blogger Maria Rosmaninho said...

Olá Cloe

É sempre um grande prazer ler-te, minha amiga.
Se quiseres, podes certamente dar palavras aos teus sentires e, dessa forma, dar à luz textos bem mais bonitos do que os meus.

Um beijo

21 junho, 2006 09:47  
Anonymous Maria said...

Um anjo uma rosa te deu!
No canto de liberdade,te acolheu
E contigo voou para o espaço,que é a tua luz.
Adorei a tua música com o post.
Beijo grande.
Maria

21 junho, 2006 23:28  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

http://paginas.terra.com.br/informatica/tpb/Utilitarios/util.htm n deixar copiar textos