Retalhos de uma Manta Inacabada

Sou uma manta, cuidadosamente, tecida com os mais puros retalhos de seda selvagem e burel, cujas cores o tempo se encarregou de avivar ou desmaiar. Nela vão resistindo pequenos retalhos do bibe de xadrez com que brincava no jardim encantado do sonho. Num dos lados, repousam enormes retalhos de todos aqueles que já partiram, mas que conservarei para sempre no meu coração. No outro lado, estão todos aqueles que ainda posso tocar e amar.

Nome:
Localização: Aveiro, Portugal

Eternamente crisálida...

segunda-feira, julho 10, 2006

E assim vou vagueando pelos caminhos telepáticos...



Lara Li – Telepatia

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

ela é fufa....mas o tema é interessante.

13 julho, 2006 12:30  
Anonymous Carlos said...

A poesia é carne e alma
dentro da língua dos poetas
nos desassossegos das idades
pequena e imensa de desejos
nesta recusa de falar das tristezas
assim sou sem disfarce, nesta entrega
dou o meu sangue ao que acredito
nestes delírios de sentir e amar
numa sede imensa que carrego
num perpétuo sonho com a poesia
numa revelação sem tempo

13 julho, 2006 20:12  
Anonymous Vesuvio said...

Vim,li e apreceiei, direi mesmo, adorei, a sensibilidade, o fino talendo da minha amiga a Drª Pim.
Faço votos que continue a deleitar-nos, aqui e no nosso ponto de encontro, com a sua riqueza interior. Não ponha debaixo do alqueire a luz que ha-de brilhar.
Com amizade do seu Vesuvio

15 julho, 2006 03:12  

Enviar um comentário

<< Home

http://paginas.terra.com.br/informatica/tpb/Utilitarios/util.htm n deixar copiar textos